20 março 2018

Fluviário de Mora chega aos 800 mil visitantes

Aberto há 11 anos, o Fluviário de Mora deverá receber no próximo fim-de-semana, 24 e 25 de Março, o visitante número 800 mil.


A Câmara Municipal de Mora já fez saber que pretende assinalar a ocasião com um prémio surpresa e a oferta de um pack com dormida e refeições, proporcionado pelas unidades de alojamento e restaurantes locais, assim como a visita ao Fluviário de Mora e ao Museu Interactivo do Megalitismo.

O Fluviário de Mora abriu portas a 21 de Março de 2007. Começou por ser o único equipamento do género na Europa e o terceiro em todo o mundo. É, até à data, o maior projecto municipal construído no Alentejo. O principal motor de desenvolvimento do Concelho de Mora comportou um custo de 7,5 milhões de euros. Ocupa em área 3000 metros quadrados, estando situado no Parque Ecológico do Gameiro, em Cabeção, junto à margem da Ribeira de Raia.

O Fluviário de Mora faz parte de um projecto que tem tanto de emblemático como de diferenciador. A sua concretização conferiu ao Concelho de Mora a notoriedade que este não tinha, colocando-o no mapa enquanto destino turístico de referência. Um contributo directo para o desenvolvimento de todo o Concelho, cujo sucesso tem atraído até si um turismo de massas. Sucesso que se afirma agora, e mais uma vez, com a meta alcançada dos 800 mil visitantes, num Concelho que tem menos de 5000 habitantes e se situa no interior da região Alentejo.

A construção deste equipamento visou a criação de um aquário público dedicado aos ecossistemas de água doce. A sua natureza científica, cultural e de lazer, para além de recriar o universo aquático, consolida uma vertente educativa e ambiental. Ao longo da visita são dados a conhecer os mais de 600 exemplares de 69 espécies de três continentes – Europa, Ásia e África – onde se enquadram, também, as afamadas lontras nacionais e asiáticas. 

O Fluviário de Mora tem sido, ao longo dos seus 11 anos de história, galardoado com alguns prémios, dos quais se destacam o prémio de Melhor Museu Nacional, em 2007, e a Distinção Iniciativa atribuída em 2017 pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo.​