25 julho 2017

Humana recolhe 3 toneladas de roupa usada no Concelho de Mora nos primeiros seis meses de 2017

Humana recolhe 3 toneladas de roupa usada no Concelho de Mora nos primeiros seis meses de 2017
  • ​Representa um aumento de 35% em relação ao mesmo período de 2016.
  • As doações contribuem para proteger o meio ambiente: a reutilização e reciclagem da roupa recolhida evitou a emissão de 11 toneladas de CO2, ao não ser enviada a um aterro ou para incineração.
  • A recolha de roupa é um serviço que representa uma poupança significativa nos custos de recolha e eliminação de resíduos urbanos.
A Humana Portugal, associação sem fins lucrativos, que desde 1998 trabalha a favor da proteção do meio ambiente promovendo a reutilização têxtil e realizando programas de cooperação em África e de apoio local em Portugal, recolheu 3.592 kg de têxtil usado no Município de Mora durante o primeiro semestre do ano. Este valor representa um aumento de 35% em relação ao mesmo período do ano anterior e confirma a tendência ascendente da recuperação do resíduo têxtil, o qual tem um alto potencial de aproveitamento, sem necessidade de tratamento; sendo superior a outros resíduos passíveis de valorização como o vidro, o papel ou o plástico.

A Humana tem colocados 4 contentores em espaço público, onde os cidadãos depositam roupa, calçado, acessórios e todo o tipo de têxtil que já não utilizem e aos quais a Humana dá uma segunda vida. O serviço de recolha do têxtil representa uma poupança significativa nos custos de recolha e eliminação de resíduos urbanos. A Associação trabalha diariamente para que a recolha seletiva de roupa e a sua preparação para reutilização se consolidem como parte fundamental da gestão de resíduos.

Benefícios da valorização

O paradigma dos resíduos como recurso encontra-se formalizado nas mais recentes iniciativas estratégicas da União Europeia como a Estratégia Europa 2020 e o Roteiro para uma Europa Eficiente na Utilização de Recursos, nos quais a gestão ótima de recursos assume máxima prioridade. Num cenário de crescimento verde assente na Economia Circular, o PERSU 2020 - Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos define novas metas globais por sistema de gestão de resíduos, em que a preparação para a reutilização e a prevenção são fatores decisivos na hierarquia dos resíduos.

A Associação Humana é um interveniente de relevo no setor dado que a preparação para a reutilização é a nossa atividade principal. Cerca de 70% de têxtil é recuperado e preparado para reutilização em três centros de classificação da Humana, obtendo 90% de aproveitamento. A colocação de roupa usada em contentores destinados para o efeito inicia o ciclo de reutilização e valoriza adequadamente este recurso tanto em termos de materiais como de energia, aumentando o seu tempo de vida no circuito de consumo.

Os recursos gerados pela Associação com a gestão de têxtil usado são canalizados para programas de cooperação para o desenvolvimento em África e de apoio local em Portugal.

Mais consciência ambiental

O tema dos resíduos é responsabilidade de todos, na medida em que todos produzimos resíduos. De facto, a prevenção na sua produção é fundamental, devendo envolver cidadãos, instituições e os sistemas de gestão na adoção de medidas, por forma a reduzir o desperdício e os impactos negativos no ambiente.

A Humana agradece o contributo de todos os habitantes de Mora na doação de roupa com um objetivo social, na medida em que comprova que estão cada vez mais sensibilizados para a importância da seleção dos resíduos, que, deste modo, podem ser transformados em recursos.

A reutilização e a reciclagem têxtil contribuem para a proteção do meio ambiente ao reduzir em parte os resíduos gerados pelos cidadãos, dando uma segunda vida à roupa que de outra forma iria para incineração ou para eliminação. Cada quilo de roupa que se reutiliza e não é incinerada evita a emissão de 3,169 kg de CO2 segundo dados da Comissão Europeia. 

As 3 toneladas recolhidas no primeiro semestre representaram a não emissão de 11,4 toneladas de CO2 para a atmosfera. 

Hierarquia da gestão de resíduos

As roupas depositadas nos contentores têm dois destinos: uma parte é enviada para os centros de classificação da Humana Fundación Pueblo para Pueblo em Espanha e o restante é vendido para empresas de reciclagem. A Humana Fundación Pueblo para Pueblo é igualmente uma entidade sem fins lucrativos e congénere da Humana Portugal.

O vestuário enviado para os centros de classificação é distribuído da seguinte forma:
  • 58% é preparado para reutilização: 12% é enviado para as lojas em segunda mão da Humana em Portugal e 46% corresponde a roupa de qualidade África: é vendida a preços de mercado, impulsionando a criação de novos recursos de desenvolvimento.
  • 32% não se encontra em estado que permita a reutilização pelo que é vendido a empresas de reciclagem têxtil. 
  • 6% é destinado a Combustível Derivado de Resíduos (CDR) com a ajuda de empresas especializadas
  • 4% do restante é constituído por cartão e REEE, materiais estes que são encaminhados para gestores autorizados.

Informação cedida por Humana Portugal

DSC_3301.jpg